sexta-feira, 29 de abril de 2011



Suporto muita coisa. Suporto muito do que dizem e muitas das vezes tenho que ouvir e calar. Aguento com tudo. Vou acumulando muita coisa até ao dia em que rebento. Até ao dia em que digo tudo a toda agente, quer isso as afecte ou não. Porque eu não consigo guardar tudo, não consigo acumular tudo. Há limites para muita coisa. Esquecem-se de mim? Tudo bem. Em relação a isso nada posso fazer. Mas quando essas pessoas não percebem as coisas, quando essas pessoas pensam que por se esquecerem de mim eu me esqueço igualmente delas, enganam-se. Enganam-se e depois falam imenso, dizem o que não devem como se nada fosse. Põe palavras na minha boca e tentam descodificar sentimentos em mim quando nem sequer têm conhecimento deles. Aí dizem que sofro quando não sofro. Pensam serem importantes quando já não o são e tentam acabar com tudo porque pensam que é o melhor, porque pensam que sabem o que cruza a minha mente e que assim faram o melhor para mim. Mas eu não sou (nem quero ser) um peso na vida de ninguém. Se é preciso acabar com isso, eu mesma o farei. Custe o que custar. Não voltarei a incomudar aqueles que não querem ser incumodados. Acabo aqui e agora aquilo que outrora foi a história mais linda.

1 comentário:

  1. oh *.* iso e aquela coisa ? que tou a pensar que e ?

    ResponderEliminar